" />
Meu Blog Barato

Desabafo barato: a picada do bicho viajante

bicho viajante 613

Tudo começou em 2008…

Antes disso, minha vida se resumia em trabalhar, estudar e assistir a filmes e séries. Na época eu trabalhava com visual merchandising, na loja Riachuelo, e minha vida pessoal estava uma bagunça. Eu precisava de um desafio e um novo propósito para minha vida.

Aproveitei a minha boa fase no trabalho para investir em um curso que conseguiu unir marketing (que eu estava cursando na faculdade) com moda. Foi então que resolvi me inscrever em um curso de curta duração na Central Saint Martins, na Faculdade de Arte e Design. Um lugar super conceituado, onde vários famosos do mercado fashionista passaram (Stella McCartney, John Galliano , Alexander McQueen,...). Me pareceu um momento propício para sair da zona de conforto.

2008

Fiz tudo por conta própria. Milhões de pesquisas sobre o curso, acomodação, visto, lugares para turistar. Finalmente estava tudo pronto para iniciar a maior aventura da minha vida (até então). 😛

Eu fiz curso de inglês, mas nunca precisei dele para me virar (falando de Brasil). Quando coloquei os pés no aeroporto Heathrow simplesmente não acreditava que aquilo era real. Pensei: “Cheguei! E agora? Por onde começo?”. Me senti super perdida vendo aquele monte de gente falar mil línguas diferentes e eu ali, sem saber o que fazer. Parei um temo pra pensar melhor e acabei pedindo ajuda para uma brasileira que conheci no aeroporto mesmo. Foi o primeiro passo: pedir ajuda. Eu só queria chegar no hostel. Só isso.

Minha relação com a cidade foi mágica. Me senti em casa. Londres é uma cidade encantadora. Tudo bem que a primeira semana não foi fácil. Chorei e quis voltar correndo para o meu quarto, no Brasil. Pensar que você está a muitos quilômetros de distância de qualquer pessoa que conheça pode parecer um pouco assustador. Esse sensação passou logo.

Passei 23 dias de puro encanto. Cultura de graça, natureza, feiras incríveis e gente de um monte de lugares do mundo.

O bicho viajante me picou em cheio.

Enquanto eu ainda estava em Londres, já planejava a próxima viagem com quem hoje é meu marido. Na época estávamos apenas nos conhecendo melhor. Então, ainda em 2008, já nascia os planos para minha segunda ida pra zoropa, desta vez com parceria brazuca.

Finalmente 2010 chegou e foi um ano divisor de águas na minha vida. Deixei o Rio de Janeiro para viver no Sul. Uma mudança que só me fez bem e mais uma vez sair da zona de conforto. Deixei minha família, amigos e o emprego estável no Rio e parti cheia de entusiasmo para viver algo novo de novo.

Neste mesmo ano já estava agendada a eurotrip.

Viajar sozinha foi muito massa, mas viajar acompanhada e ter um parceiro de aventuras foi bem mais foda. O roteiro era Paris, Newcastle e Londres. Nos aventuramos de avião, de trem e de bus. E foi demais! E para complementar essa viagem, meu parceiro me pediu em casamento bem na torre Eiffel. <3

2010

Várias coisas somaram para o sucesso dessa viagem.

Descobrimos lugares novos e pude mostrar tudo de bom que conheci em Londres, em 2008. Parecia que a cidade estava esperando meu retorno. =D

Em 2012 o plano foi ir para os Estados Unidos, mas desta vez com um casal de amigos. O roteiro era L.A., Vegas e N.Y..

Em L.A. foi uma correria e tivemos uma péssima experiência. Começando com o atraso do voo, que nos fez perder um dia de estadia na cidade. O único lugar que visitamos foi a Calçada da Fama e ainda fomos perseguidos por uma pessoa super mal intencionada. =(

Mas foi em Vegas que tudo ficou lindo.

Ficamos acomodados em um hotel bem na movimentação da cidade, próximo da avenida principal. Muitas luzes, muitas bebidas, muitos cassinos.

E foi em Vegas que me casei, fui em uma loja de tiros e participei de uma excursão para o Grand Canyon.

2012 vegas

Já em N.Y. ficamos no bairro Harlem, andamos bastante de metrô e a pé, conhecemos os principais pontos turísticos, assistimos ao pôr do sol na Brooklin Bridge, fomos em um bar que tocava blues e em um bar que tinha boliche. 😀

2012 ny

Tive uma sensação engraçada na Time Square. Estávamos em uma loja de brinquedos e passamos bastante tempo dentro dela. Já tinha anoitecido, mas o lugar brilha tanto, é tão iluminado, que parece que está sempre de dia. A cidade do Tio Sam é legal, mas meu coração é londrino. 😛

Em 2013 passei as férias em Miami . Que coisa de gente ryca, né? Só que não.

A passagem saiu por R$ 630,00 (ida e volta com taxa inclusa). Não pude dizer não.

Minha situação nem estava tão boa na época da viagem (esse é o lado ruim de comprar passagens com muita antecedência).

Com a grana curta, optamos por um hotel simples, mas bem localizado. Andamos um monte a pé e de busão, como sempre.

2013 miami

Em todas as viagens a gente tenta viver como os nativos. Fazemos o reconhecimento local a pé, procuramos o supermercado e vamos nos ambientando.

O clima de Miami é muito agradável. A riqueza e o luxo caminham lado a lado com a simplicidade. Da mesma forma que vemos hotéis chics e carros luxuosos, vemos o pessoal de bike ou andando a pé, apreciando a cidade. Tem espaço pra todo mundo.

Em 2014 fui com o Duda e mais dois casais de amigos para Punta del Este. Fomos presenteados com um espetáculo de pôr do sol em um dos dias de viagem. Apreciamos muitas paisagens e também passamos pelos principais pontos turísticos da cidade.

2014 punta

Esse ano de 2015 já fui para o Rio visitar a família e turistar por lá mesmo. Passei no Parque Lage (pela segunda vez), Morro da Urca e uma passada bem rápida pela Região dos Lagos. Foi o suficiente para dar uma recarregada nas energias.

Ahhhh! Semana que vem estarei em Brasília. Meus amigos estão com saudades e resolveram fazer uma surpresa: compraram passagens para eu visitar eles. Já estou ansiosa! <3

Depois de 2008 minha vida nunca mais foi a mesma. Até as viagens e passeios para locais mais próximos eu valorizo de forma diferente. Estão na lista: Gramado, Canela, Floripa, Cambará, Bento Gonçalves e Carlos Brabosa.

passeios legais

Descobri que a essência de todas essas viagens é a mesma: me tirar da zona de conforto. É também me tirar da visão cotidiana, da rotina. Tem gente que precisa de rotina, que só funciona assim. Comigo é totalmente diferente. Eu não suporto rotina. Eu até tento, mas isso me deixa doente.

Viagens, viagens e mais viagens. E eu preciso disso SEMPRE. É o que me motiva.

Mesmo não viajando o tanto que eu queria, muitas vezes acabo viajando nas viagens dos outros através de fotos. Passo horas admirando momentos especiais que as pessoas eternizam em clicks. Fotos são memórias que a gente não quer esquecer. É assim que eu penso. O que me motiva quando tiros fotos é o seguinte pensamento momentâneo: “Cara, isso aqui é tão foda, que eu quero ver de novo e quero lembrar da mesma sensação que tive”. Por isso comecei a usar o Instagram. Mais do que eternizar esses momentos, também gosto de compartilhar eles. Lá encontrei uma comunidade bem bacana, que me motiva demais e que também compartilha esses momentos.

Eu posso não ter o dinheiro para a próxima trip, mas os planos estão na cabeça sempre. Eu só penso nisso, o tempo todo.

Meu foco nas viagens nunca foi em compras. Viajo para curtir o lugar. É lógico que acabo comprando uma coisinha ou outra, mas o foco nunca é esse.

Não coloquem desculpas na grana, pois tem gente que tem dinheiro e não viaja pra não sair da zona de conforto. Eu não tenho dinheiro, mas fiz escolhas na vida e não me arrependo delas.

Desejo que vocês viagem bastante nessa vida. Eu contar não é a mesma coisa do que você vivenciar. Viagem e compartilhem essa emoção, pois quero me contagiar também.

Quem já foi picado pelo bicho viajante sabe do que eu estou falando.

Não tem cura.

Ainda bem que não tem cura! \o/

 

 

About Ingrid Dagagny

Sou cariúcha que não curte praia e adora chimarrão, casada com o Duda e mãe de duas gatinhas. Meus verbos preferidos: viajar, pechinchar, comer, cozinhar, falar, criar. =)